sexta-feira, 5 de novembro de 2010

“O IMPORTANTE É LEVAR VANTAGEM EM TUDO, CERTO?”

image by Google

Ano: 1976. / Objeto: propaganda na mídia impressa e televisiva dos cigarros Vila Rica. / Intérprete: Gérson de Oliveira Nunes.
E depois de 34 anos, a LEI DE GÉRSON está atualíssima. O coitado do Gérson, ex meio-campo do São Paulo e armador da Seleção Brasileira de Futebol na conquista do tri-campeonato mundial, ainda deve receber resquícios por ter aceitado por a sua imagem a disposição dessa famigerada campanha publicitária.
O que ele, Gérson, não sabia, é que essa frase iria marcar para sempre um traço leviano do caráter de muitos brasileiros. E põe leviano nisso. Nunca se pensou tanto em levar vantagem em tudo como agora.
A situação anda descarada e descambando ladeira abaixo. São políticos se apropriando de verbas públicas, fiscais subornando fiscalizados, alguns juízes e magistrados descumprindo o nobre papel que deveriam exercer junto à sociedade, policiais se corrompendo para o lado do crime,  ONGs que deveriam trabalhar ao lado do povo, mas que acabam desviando tudo o que arrecadam, determinadas igrejas metendo a mão na cumbuca dizimal, religiosos se atirando àquilo que pregam como pecado, empresas privadas sonegando até onde podem, pessoas comuns burlando toda e qualquer lei para tirar algo em benefício próprio, entre outros. Enfim, para onde se olha, alguém está tentando levar vantagem sobre algo ou outro alguém.
A denuncia mais recente se deu no programa Fantástico, da Rede Globo de Televisão, no dia 08 AGO 10. Pela matéria jornalística mostrada, vereadores, familiares dos mesmos e assessores andam fazendo “festinha” com verbas públicas, verdadeiros passeios e farras turísticas. De que jeito? Dizendo que vão fazer “cursos” de aprimoramento da técnica de legislar. A coisa funciona mais ou menos assim: uma determinada empresa promove esses ditos cursos, e os oferece para as prefeituras e câmaras de vereadores pelo Brasil afora; alunos (vereadores ou afins) são enviados para esses cursos, os quais são efetivados em verdadeiros paraísos turísticos, como Recife, Foz do Iguaçu, entre outros; é liberada uma determinada verba para o custeio do curso e da estadia do cursando na cidade; o dito “cursando” cabula a aula e saí passeando pela cidade para aproveitar esse tempo; o curso recebe sem precisar trabalhar, o cursando leva a parte dele, pois a verba liberada para o custeio de despesas é bastante alta, e, às vezes (às vezes?), quem contratou o curso também leva uma parte. Ou seja, como dizia o Gérson, “O importante é levar vantagem em tudo, certo?”.
A coisa está tão escrachada, que um dos denunciados na matéria do Fantástico, o ilustre Edil (vereador) Geraldo Pereira, do PMDB de Tubarão/SC, quando interpelado pelo produtor do programa, mas sem saber que estava sendo gravado, se saiu com essa:
“Eu não vou vir de lá para vir aqui fazer um curso de vereador. Eu vim passear. Vou ali, dar uma chegada e cair fora”, disse o vereador.
Bom, o dito vereador aproveitou o curso, em Recife, para conhecer a paradisíaca Porto de Galinhas. Ele tem bom gosto, apesar de ser péssimo e precário no trato com a língua portuguesa. Uma dica para o ilustre Edil seria fazer um curso para melhorar isso, não é?
O povo? Que povo? Ah! Claro... pois é! Nós, o povo, acabamos posando novamente como palhaços. Como é que um canal de televisão descobre esse tipo de falcatrua e nossas autoridades não conseguem? Até quando esses safados e salafrários vão continuar brincando com a boa fé do eleitor? Aliás, boa fé existia umas décadas atrás. A coisa anda tão vexatória que isso vai ter que mudar de nome, pois esses criminosos estão abusando de forma tão escancarada, que já, já teremos novo rótulo, e acredite, não será algo tão humilde quanto o termo “ignorante”. Será um adjetivo um pouco mais humilhante.
Saiba mais:
http://g1.globo.com/brasil/noticia/2010/08/vereadores-se-inscrevem-em-cursos-mas-fazem-passeios-turisticos.html
http://super.abril.com.br/superarquivo/2004/conteudo_124358.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário